O presidente francês defendeu esta quinta-feira a criação urgente de uma governação económica única na Zona Euro, com um orçamento próprio e a capacidade de emitir dívida, um sistema fiscal harmonizado e um presidente a tempo inteiro.

Falando numa conferência de imprensa por ocasião do seu primeiro ano de mandato, e citado pela agência Reuters, François Hollande disse ser sua ambição ver criada uma verdadeira União Política Europeia em dois anos.

À partida, as propostas do presidente francês deverão contar coma oposição da Alemanha, que sempre recusou a ideia de assumir responsabilidade pelas dívidas de outro país.

«A minha iniciativa tem quatro pontos que eu estou a colocar aos nossos parceiros: o primeiro é criar um Governo Económico com os países da Zona Euro, que se reuniria todos os meses, com um presidente efetivo, nomeado por um longo período, e que estaria dedicado apenas a essa função».

«Este Governo Económico vai discutir as principais decisões políticas e económicas a serem tomadas pelos Estados membros, harmonizar a política fiscal, dar início à convergência das políticas sociais e lançar uma batalha contra a fraude fiscal», explicou Hollande.

Nos seus planos consta também uma iniciativa para concretizar o plano de combate ao desemprego jovem, uma comunidade energética europeia para coordenar a transição para as fontes renováveis de energia e um novo estágio da integração orçamental, com capacidade para elaborar o seu orçamento e, gradualmente, de aumentar a dívida.