Um estudo do Observador Cetelem inquiriu os portugueses sobre o tipo de plataforma online usada para partilhar opiniões favoráveis ou desfavoráveis acerca das suas compras. Os dados revelam que a tendência recai em 44% sobre os fóruns e 40% sobre as redes sociais, isto para dizer bem.

Por outro lado, a tendência para dizer mal anda a par com a de dizer bem. Os fóruns são usados por 47% dos portugueses e apenas 38% utiliza as redes sociais.

Já na Europa esta tendência mantem-se. Os europeus usam as plataformas online principalmente para dizer bem, 52% através de fóruns e 42% pelas redes sociais. A partilha de opinião desfavorável não é tão usual, contudo os fóruns continuam à frente com 47% e as redes sociais são utilizadas apenas por 34% dos europeus.

Apesar dos portugueses serem o segundo povo mais desconfiado da União Europeia face à situação económica, no que toca às plataformas online a situação inverte-se.

Portugal é o país, neste estudo, com menos desconfiança (60% face aos 47% da Europa) em relação aos fóruns. O mesmo acontece com as redes sociais, em que apenas 27% dos inquiridos considera que sejam uma plataforma negativa. O valor europeu neste caso, atinge os 36%.

Diogo Lopes Pereira, diretor de marketing do Cetelem em Portugal, explica que «o conceito rede social está menos enraizado do que o conceito fórum, tanto para colocar uma opinião positiva, como crítica. Os fóruns são vistos como um local de expressão completo, enquanto aos olhos dos consumidores, as redes sociais, espaços onde se misturam a vida pública e a vida privada, parecem menos adaptados (ou menos legítimos) a esta utilização».

Este estudo do Observador Cetelem alerta ainda para o facto de que as interações (gostos, partilhas, comentários) que os clientes deixam nos perfis das redes sociais dos produtos/serviços que consultam, geram também alguma desconfiança junto dos europeus, no que diz respeito à gestão dos dados pessoais.