O número de penhoras marcadas pelo Fisco duplicou em apenas três anos. As execuções fiscais passaram de 927 mil em 2013 para mais de dois milhões em 2014, escreve o Jornal de Notícias.

 

Para tal contribui o facto de muitos procedimentos da autoridade tributária terem sido automatizados.

 

Mas esta automatização tem sido alvo de fortes críticas devido à desumanização do sistema e à aplicação de sanções desproporcionais face à dimensão dos incumprimentos.

 

Nos dois primeiros meses de 2015 foram emitidas e comunicadas ao Fisco 772,7 milhões de faturas, um aumento de 5,1% face ao período homólogo.