O ministro das Finanças da China defendeu não ser um bom momento para os Estados Unidos aumentarem as taxas de juro, já que deveriam ajudar a economia mundial a fortalecer-se, numa entrevista publicada hoje pelo China Business News.

Lou Jiwei, cujas declarações foram também reproduzidas pelo Diário do Povo, no âmbito da assembleia anual conjunta entre o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial (BM), realizada em Lima, deu a entender que Pequim não vê com bons olhos o impacto que tal medida teria também na China.

“A economia norte-americana tem beneficiado da posição [do dólar] no sistema monetário mundial, e tem-se recuperado relativamente mais rápido”, afirmou Lou Jiwei, advogando que “os Estados Unidos deveriam mostrar mais responsabilidade global e ainda não estão em condições para uma subida das taxas de juro”.

Este domingo o vice-presidente da Reserva Federal (Fed), Stanley Fischer, afirmou que o banco central norte-americano prevê uma primeira subida das taxas de juro antes do fim do ano.  As taxas de juro estão próximas de zero desde a crise financeira de 2008.