Com o regime E-fatura a vigilância do Fisco vai estender-se a cinco milhões de contribuintes, quando até aqui as Finanças chamavam cerca de 200 mil por ano para mostrarem e justificarem as despesas que apresentam na declaração de IRS, escreve o Jornal de Notícias.

Isto porque apenas serão aceites como dedutíveis ao IRS as despesas justificadas por faturas que tenham sido comunicadas à Autoridade Tributária.

Os contribuintes terão de ir validando no Portal das Finanças todas as faturas que fiquem pendentes. E devem ainda reclassificar as despesas que não correspondam à dedução correta.

O prazo é até 15 de fevereiro. Se não for feito as despesas não entrarão nas deduções à coleta.