O índice de novas encomendas na Indústria caiu em agosto 2% em termos homólogos, apesar de terem aumentado as encomendas com origem no mercado nacional, revelou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

A variação homóloga «ligeiramente mais negativa», registada pelo índice, foi determinada pelo comportamento do mercado externo, cujas encomendas passaram de uma variação negativa de 2,9% em julho para uma queda de 5,5% em agosto.

As novas encomendas com origem no mercado nacional, pelo contrário, apresentaram um aumento de 3,6%, bastante acima do crescimento de 0,1% em julho.

A queda de 2% em agosto do índice de novas encomendas à indústria, face ao período homólogo anterior, ultrapassou a descida de 1,7% que tinha sido registada em julho.