O índice de preços da produção industrial recuou 1,7% e 1,6% na zona euro e na União Europeia, respetivamente, em fevereiro, face ao mês homólogo, e Portugal registou uma queda de 1,5%, revela o Eurostat.

De acordo com o gabinete de estatísticas comunitário, na comparação com o mês imediatamente anterior, janeiro, os preços da produção industrial recuaram em fevereiro 0,2% tanto na zona euro, como na União Europeia.

Já em termos homólogos, ou seja, relativamente a fevereiro de 2013, os preços da produção industrial baixaram 1,7% entre os países da moeda única e 1,6% ao nível dos 28 Estados-membros, apresentando-se como as taxas mais baixas dos últimos seis meses (desde setembro de 2013).

Na comparação mensal, as quedas mais acentuadas verificaram-se na Estónia (-1,9%), na Eslováquia (-1,6%), na Grécia (-1,5%), na Lituânia (-0,9%) e na Eslovénia (-0,8%), tendo os únicos aumentos sido observados na Dinamarca (0,4%), na Hungria (0,3%), na Croácia (0,2%), em Chipre e na Finlândia (0,1% em cada um).

Em relação a fevereiro de 2013, os preços da produção industrial caíram em quase todos os Estados-membros, principalmente em Chipre (-5,4%), na Lituânia (-4,6%), na Bélgica (-4,2%), na Eslováquia (-3,8%) e na Grécia (-3,5%).

A Irlanda (1,1%), a Letónia (0,5%) e Malta (0,3%) foram os países com taxas de crescimento mais relevantes.

No caso de Portugal, o índice dos preços da produção industrial estabilizou face ao mês de janeiro e registou uma queda de 1,5% na comparação homóloga.