Um total de 670 mil notas de euro contrafeitas foram retiradas de circulação no ano passado, o que corresponde a uma subida homóloga de 26%, segundo os dados divulgados esta segunda-feira pelo Banco Central Europeu (BCE).

«Considerando que estão em circulação mais de 15 mil milhões de notas de euro genuínas, a quantidade de contrafações é muito reduzida», assinalou em comunicado o BCE.

Certo é que houve um aumento significativo entre os totais de notas falsas apreendidas em 2012 e 2013, bem como entre o primeiro semestre e o segundo semestre do ano passado.

Em 2012, foram retiradas de circulação 531 mil notas, ao passo que em 2013 esse número cresceu para 670 mil notas.

Já no que toca à evolução entre o primeiro e o segundo semestre do ano passado, houve um aumento de 11,4% entre as 317 mil notas retiradas de circulação entre janeiro e junho e as 353 mil notas apreendidas entre julho e dezembro.

No total de contrafações detetadas, as denominações de 20 euros e 50 euros continuaram a ser as mais contrafeitas, pesando, em conjunto 78% do total de contrafações.

«A maioria (98%) das notas contrafeitas foi detetada em países da área do euro. Apenas cerca de 1,5% das notas foram apreendidas em Estados-membros da União Europeia não pertencentes à área do euro e 0,5% foram detetadas em outras partes do mundo», especificou o BCE.