O banco central norte-americano reviu, esta quarta-feira, em baixa as previsões de crescimento económico dos Estados Unidos para 2014 e indicou que o Produto Interno Bruto (PIB) deverá aumentar entre 2,1% e 2,3%.

Nas previsões que divulgou em março, a Reserva Federal (Fed) tinha apontado para 2014 um crescimento entre 2,8% e 3% em relação ao ano anterior.

A economia dos Estados Unidos recuou 1% no primeiro trimestre deste ano, o que aconteceu pela primeira vez desde 2011 e foi atribuído sobretudo ao inverno particularmente rigoroso que se fez sentir.

Para 2015, a Reserva Federal manteve, no entanto, as previsões que fizera em março e apontou um crescimento situado entre 3% e 3,2%.

Quanto ao emprego, o banco central norte-americano mostrou-se mais otimista, prevendo para 2014 uma taxa de desemprego entre 6% e 6,1%, quando anteriormente tinha apontado um intervalo entre 6,1% e 6,3%.

Em 2015, o desemprego deverá situar-se entre 5,4% e 5,7%, quando a anterior estimativa apontava para uma taxa entre 5,6% e 5,9%.

Em maio, a taxa de desemprego nos Estados Unidos situava-se em 6,3%.

A Fed deixou praticamente sem alterações as previsões de inflação e espera que a taxa anual seja de 2% em 2015.