A ex-perita do FMI, Estela Barbot é acusada pela AGA, uma empresa de comercialização de álcool e açucar, da qual foi acionista, de tentativa de burla qualificada e falsificação de documento, noticia o «Correio da Manhã».

Barbot é suspeita de ter tentado aceder, sem ter direito, a 430 mil euros do fundo de pensões para funcionários e de ter abusado nas ajudas de custo, gastando 100 mil euros da empresa que estava quase falida.

Entretanto, a economista já foi ouvida e constituída arguida, depois de ter sido alvo de queixa no início do ano passado.