O processo de reclamação de créditos dos lesados do BES só estará completamente fechado até que o último credor seja notificado. E a TVI sabe que ainda há muitos, nomeadamente estrangeiros, que ainda não o foram.

Fonte ligada ao processo garante que até que isso aconteça há uma espécie de alargamento natural do prazo, que aproveita a todos os credores, embora a data avançada para o término da reclamação seja esta sexta-feira, dia 26.

Os lesados do papel comercial da Espírito Santo International e da Rioforte, adquirido aos balcões do BES, considerados credores comuns, estão na primeira linha de ressarcimento.

Mas os credores de dívida subordinada, privilegiada ou garantida, e com eventuais garantias pessoais, estão também a ser aconselhados a reclamar, embora sem expetativa de indemnização.

Os requerimentos devem indicar a proveniência do crédito, a data de vencimento, o montante de capital e de juros.

E devem ser dirigidos à comissão liquidatária do BES, pessoalmente, por carta ou via internet.

A Associação dos Enganados e Indignados do Papel Comercial (AIEPC) disponibilizada uma minuta tipo para a reclamção de crédito, em http://lesadosnovobanco.com.