A dívida das famílias espanholas caiu 3,9% em agosto para 806.065 milhões de euros, face aos 843.995 milhões registados um ano antes, ficando assim no nível mais baixo desde março de 2007, segundo dados do Banco de Espanha.

Em termos mensais a dívida caiu 0,4% ou 3.537 milhões, segundo os valores divulgados pelo Banco de Espanha e citados pela Lusa.

Por sua vez, a dívida das empresas baixou em julho 6% face ao mesmo mês de 2012, para 1,078 biliões de euros, também o nível mais baixo desde março de 2007 sendo a descida mensal de 0,52%.

Segundo o Banco de Espanha a queda anual homóloga explica-se pela descida dos empréstimos de entidades de crédito residentes e pelos empréstimos titularizados fora de balanço, que se reduziram 9,4%, para os 669.653 milhões de euros.

A dívida das famílias, por seu lado, viu-se especialmente afetada em termos anuais pelo recuo dos créditos hipotecários durante o oitavo mês do ano (menos 4,2%) para 620.800 milhões de euros, ou 77% do endividamento total.

A dívida por créditos ao consumo baixou 3% para 182.225 milhões de euros.