A EDP Renováveis anunciou uma quebra de lucros de 15% para 59 milhões de euros no primeiro semestre de 2016 face ao homólogo.

A Reuters diz que a descida é maior que a prevista – já que a média dos analistas apontava para lucros de 71 milhões - com resultados não-recorrentes e efeitos cambiais a serem dois dos fatores a contrariarem o desempenho operacional.

A quarta maior eólica mundial em capacidade instalada anunciou, em comunicado, que o Lucro antes de Impostos, Juros, Depreciações e Amortizações (EBITDA) cresceu 18% para 648 milhões, em relação a igual período de 2015, e as receitas subiram 15% para 889 milhões também no período em análise.

A empresa adiantou ainda, em comunicado, que no primeiro semestre deste ano, "o preço médio de venda totalizou 60 euros por Megawatt hora (MWh), menos 7% que no período homólogo, espelhando as diferentes dinâmicas dos parques em operação (produção mais elevada versus preços)".

No passado dia 12 de julho, a EDP Renováveis anunciou que a eletricidade produzida pela empresa cresceu 23% no semestre, em termos homólogos, suportada pelo crescimento da capacidade e pelo superior fator de utilização.

A eólica adiantou que a energia limpa produzida entre janeiro e junho de 2016 subiu para 13,3 Terawatt horas (TWh), face aos 10,8 TWh no período homólogo.