A PSI20 abriu a subir 0,9% para 4.374,08 pontos e já cresce mais de 2%, a acompanhar a tendência na Europa e também ajudado por, praticamente, todos os títulos do principal índice nacional.

Depois de dois dias de perdas e sem qualquer fato determinante esta manhã de quinta-feira, o índice está se ser empurrado, sobretudo, pela energia com os sinais de alta de chegam do exterior em relação à subida do preço da matéria-prima, tanto em Londres como e Nova Iorque.

A Galp cresce 1,72% para 12,110 euros, a EDP valoriza 2,48% para 2,730 euros, a Renováveis vai no mesmo sentido em 1,76% para 6,818 euro e Ren avança 1,04% para 2,607 euros.

Da banca vem a recuperação do BCP, a ganhar 3,43% para 0,081 euros.

Nos pesos pesados, a Jerónimo Martins que vale 14,230 euros sobe 2,34%. Outra das históricas do índice, a The Navigator, avança 1,65% para 2,46 euros. No dia em que o presidente, Diogo da Silveira, disse à Bloomberg que vai deixar parado qualquer plano que possa passar por investimentos no Reino Unido, após o desfecho da votação do passado dia 23 de junho que deu a vitória à saída da União Europeia.

Pela positiva, embora com pouco relevo no PSI20, a Pharol cresce 15,69% para 0,176 euros. Numa altura que continua por saber o futuro da brasileira Oi da qual a empresa portuguesa é a maior acionista com um total de quase 27%, direta e indiretamente.