O Banco BPI encerrou 52 balcões e diminui o quadro de pessoal em 63 pessoas na sua atividade doméstica em 2015, passando a contar com uma rede de distribuição de 597 agências e 5.899 trabalhadores em Portugal.
"Este esforço vai continuar de uma forma permanente mas gradual", afirmou Fernando Ulrich, presidente do BPI, durante a conferência de imprensa de divulgação das contas de 2015, em Lisboa.

As novas tendências do setor bancário explicam esta necessidade de reajustamento da rede doméstica, explicou, acrescentando que as saídas de colaboradores vão ser feitas maioritariamente através dos processos normais de reforma e da contratação de pessoal a um ritmo inferior ao das saídas.

Já na atividade internacional houve a abertura de cinco agências para um total de 191 e foram contratados mais 86 funcionários para um total de 2.630.

Assim, em termos consolidados, o grupo BPI fechou o ano passado com 788 balcões (inclui centros de investimento, lojas habitação e centros de empresas) e com 8.529 trabalhadores.

O BPI teve um lucro líquido consolidado de 236,4 milhões de euros em 2015. Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a banco sublinha que este aumento decorreu de um contributo da actividade doméstica de 93,1 milhões e de um contributo da actividade internacional de 143,3 milhões de euros(+13.6% que em 2014).