O concurso público para a construção do segundo call center do grupo Altice em Vieira do Minho contou com 28 propostas, cujos valores variam entre um e 1,4 milhões de euros, informou hoje o presidente da câmara.

António Cardoso disse à Lusa que, se tudo correr bem, a empreitada poderá ser adjudicada em fevereiro.

A obra tem um prazo de execução de um ano, mas o autarca disse acreditar que nove meses cheguem para dar a empreitada por concluída.

Segundo António Cardoso, o novo “call center” deverá gerar entre 300 e 400 postos de trabalho.

Vai nascer na antiga escola primária de Vieira do Minho, que para o efeito sofrerá obras de reparação e ampliação.

“Em princípio, será um ‘call center’ da PT”, acrescentou o presidente da câmara.

O município assume o investimento das obras, sendo que depois o grupo Altice pagará uma renda pela utilização do edifício.

Em maio de 2015, abriu em Vieira do Minho um primeiro “call center” da Altice, onde, segundo António Cardoso, trabalham atualmente 105 pessoas, “número que poderá crescer até 160”.

A Altice é uma empresa francesa que comprou a PT Portugal.

Armando Pereira, natural da freguesia de Guilhofrei, Vieira do Minho é um dos quatro sócios fundadores da Altice, detendo 30% da empresa.