A Sonae Indústria teve prejuízos de 11 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, justificado em grande parte pelo impacto das operações descontinuadas, cujo contributo negativo foi de cerca de oito milhões de euros neste período.

Segundo a empresa comunicou à Comissão de Mercado e Valores Mobiliários, o volume de negócios consolidado foi de 258 milhões de euros. Já o EBITDA recorrente foi de 25 milhões, uma subida de 29%, resultante da melhoria nas unidades industriais da Europa.

“Os resultados alcançados no primeiro trimestre de 2015 constituem forte evidência que o caminho estratégico adotado está a traduzir-se em melhorias de rentabilidade da empresa”, refere o presidente da comissão executiva, Rui Correia.

A dívida líquida reduziu cerca de 104 milhões de euros, tendo beneficiado dos fundos obtidos no processo de aumento de capital executado em 2014.