O Presidente da República, Cavaco Silva, apelou aos empresários portugueses para não adiarem as decisões de investimento, considerando-os «heróis» nos tempos que correm pelo seu contributo para Portugal.

«Os empresários portugueses são uns dos heróis nos tempos que correm. O seu contributo para a correção dos desequilíbrios económicos e financeiros do país (…), para a criação de emprego em Portugal (…) desde logo pela ousadia de conquista de novos mercados quando a procura interna se situou numa situação de grande fragilidade. Então os empresários portugueses não voltaram a cara», disse Cavaco Silva durante a cerimónia de comemoração dos 125 anos da cervejeira nacional Unicer, que contou também com a presença do ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional, Poiares Maduro.

O chefe de Estado defendeu haver razões neste momento para os empresários não adiarem as suas decisões de investimento, destacando os «indicadores prometedores» na Europa.

Assinalou ainda que «hoje que o made in Portugal vende-se nos mercados internacionais», para o que contribuiu a «melhoria de imagem» do país «que cumpre» e «é capaz de resolver os seus problemas».

Na cerimónia, o presidente executivo da Unicer, João Abecassis, assinalou que são empresas como esta «que permitem ao país a capacidade de reter e atrair quadros médios superiores».

Durante a visita ao complexo industrial da cervejeira nacional, o presidente inaugurou o novo armazém automático da Unicer que representou um investimento «superior a 100 milhões de euros», tendo 33 metros de altura e uma área «próxima de um campo de futebol», com um circuito de carros elétricos com ligação direta à fábrica e onde é possível armazenar 40 mil paletes e movimentar diariamente 12 mil paletes.

A origem da Unicer remonta a 07 de março de 1890 com a criação da CUFP - Companhia União Fabril Portuense de Fábricas de Cerveja e Bebidas Refrigerantes, tendo-se instalado na atual localização, Leça do Balio, em Matosinhos, no ano de 1964.