O Banco Santander Totta terminou o ano passado com menos 27 balcões no mercado português, um processo que se estenderá para este ano, durante o qual a entidade prevê encerrar cerca de 20 agências, revelou hoje o presidente Vieira Monteiro.

Segundo o banqueiro, a redução da rede em 2013 ficou a dever-se a «fusões» de agências, que o banco considerou estarem sobrepostas, já que o Santander Totta é uma instituição resultante da fusão de três bancos.

Quanto à redução do quadro de pessoal, Vieira Monteiro anunciou que saíram do banco «algumas dezenas» de trabalhadores ao longo do ano passado, e que está prevista a saída de «mais algumas» dezenas este ano, sem detalhar.

Ainda assim, o responsável vincou que não há qualquer programa de despedimentos no banco, pelo que se trata de um processo «normal» de saídas de trabalhadores para a reforma ou devido ao final dos contratos, que não são renovados, ou de rescisões amigáveis.