O presidente da RTP, Alberto da Ponte, disse esta sexta-feira que 144 trabalhadores da empresa pública de televisão aceitaram rescindir voluntariamente o contrato, dos quais 90 já saíram.

Alberto da Ponte está a ser ouvido na comissão parlamentar para a Ética, a Cidadania e Comunicação sobre as contas da RTP em 2012 e perspetivas para 2013.

Das 240 candidaturas para saída voluntária do grupo RTP, «neste momento aceitaram 144», disse Alberto da Ponte, citado pela Lusa.

«Noventa já saíram voluntariamente», detalhou, acrescentando que estas saídas permitem que o número de funcionários do grupo de televisão e rádio público baixe «significamente» da fasquia dos 2.000.

Ou seja, com estas saídas, a RTP ficará com cerca de 1.890 trabalhadores.

As negociações para as saídas voluntárias serão feitas «com toda a prudência» e com «preocupação social», salientando que «cada caso é um caso».

Atualmente, «as negociações em curso são na ordem das 75 e vão continuar» pelo tempo que for necessário, acrescentou.