O Banif vai abrir um programa de rescisões voluntárias e reformas antecipadas com o objetivo de que 300 trabalhadores saiam do banco nas próximas semanas, divulgou esta segunda-feira a instituição liderada por Jorge Tomé.

Esta saída de trabalhadores acompanha o fecho de mais 60 balcões que o banco também vai levar a cabo, concluindo assim o processo de encerramento de 120 balcões definido no início de 2012.

Neste processo de redução de 300 trabalhadores (até ao momento, desde 2012, o Banif já reduziu cerca 600 colaboradores) e do fecho de mais 60 balcões, o banco liderado por Jorge Tome prevê gastar 12 milhões de euros. A poupança estimada no futuro é de 15 milhões de euros por ano.