A Coreia do Sul decretou a suspensão da venda de 80 modelos da Volkswagen e aplicou ao grupo alemão uma multa de 14 milhões de euros. Tudo por causa de alegados problemas de homologação de veículos, no âmbito de uma investigação sobre o escândalo das emissões poluentes.

O Ministério do Ambiente sul-coreano precisou que esta proibição envolve 83 mil veículos de 80 modelos e que a suspensão está relacionada com documentos falsificados sobre os níveis de emissões e de ruído.

“A falsificação de documentos é uma violação grave que mina todo o processo de certificação”

 Palavras do responsável ministerial Hong Dong-Gon, em conferência de imprensa, citado pela Lusa.

O ex-presidente da Volkswagen, Martin Winterkorn, foi formalmente acusado no final de junho. Nos Estados Unidos, a fabricante automóvel alemã deve gastar cerca de 13,6 mil milhões de euros para encerrar o processo que a coloca contra 500 mil proprietários de carros a diesel.

O atual líder da VW, Matthias Mueller, defende que um acordo semelhante para a Europa seria “inapropriado” e “insustentável”.