A subscrição pública de Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV), um instrumento de dívida pública de retalho a médio prazo que pretende captar a poupança das famílias, inicia-se hoje e decorre até 16 de maio.

Segundo informação do Ministério das Finanças, este instrumento é emitido por um período de cinco anos, com reembolso em maio de 2021, dando aos seus titulares o direito a receber um juro variável, pago semestralmente, a uma taxa anual nominal bruta igual à Euribor a seis meses, acrescida de 2,20%, com uma taxa de juro mínima de 2,20%.

Estes títulos serão admitidos à negociação no mercado regulamentado Euronext Lisbon, sujeitas às condições de mercado, "o que constitui uma garantia da liquidez do produto até ao seu vencimento".

Na nota, a tutela diz estar "confiante de que o novo instrumento de aforro permitirá alargar o leque de opções disponíveis aos investidores e revelar-se-á atrativo para quem procure aplicar as suas poupanças de forma rentável, líquida e segura".

Cada subscritor pode investir no mínimo 1.000 euros e no máximo 1.000.0000 euros neste instrumento, sendo que a data de reembolso do capital será a 19 de maio de 2021.

Já o pagamento semestral de juros ocorrerá a 19 de maio e a 19 de novembro de cada ano.