As famílias que revirem a taxa de juro dos empréstimos da casa já no próximo mês vão passar a pagar uma prestação mais alta, escreve o «Diário Económico».

A subida vai abranger os contratos associados aos três principais indexantes: Euribor a três, seis e 12 meses.

Segundo o mesmo jornal, a subida será ligeira em termos proporcionais, uma vez que oscila entre um agravamento de 0,5% nos empréstimos associados à Euribor a três meses e 1,2% para quem tem contratos indexados à taxa a seis meses. Já nos empréstimos com taxa a 12 meses, o aumento é de 1%.

Contas feitas, num empréstimo de 100 mil euros, com um prazo de 30 anos e um spread de 1% e com Euribor a três meses, os encargos sobem a partir de maio 1,65 euros, para 336,88 euros.

Partindo da mesma simulação, feita pelo «Diário Económico», mas com Euribor a seis meses a prestação sobe 4,09 euros, para 341,68 euros. Por fim, para a Euribor a 12 meses a mensalidade aumenta quatro euros, para 349,99 euros.