A taxa de inflação anual na zona euro deverá subir para 1,6% em junho, acima dos 1,4% observados em maio, segundo uma estimativa rápida divulgada esta segunda-feira pelo Eurostat.

Relativamente às principais componentes da inflação, a alimentação, bebidas alcoólicas e tabaco deverá registar a taxa anual mais elevada em junho (3,2%, valor igual ao observado em maio), seguida pela energia (1,6%), pelos serviços (1,4%) e pelos bens industriais não energéticos (0,7%).

Esta é a primeira projeção do gabinete de estatístico europeu, que, a 16 de julho, divulgará os dados finais da taxa de inflação para cada Estado-membro e para o conjunto da zona euro e da União Europeia.