O preço das portagens vai manter-se em 2014, o que não acontecia desde 2010, disse esta quinta-feira à Lusa fonte oficial da Estradas de Portugal (EP).

Em 2010, o preço das portagens manteve-se inalterado, à exceção dos sublanços Palmela-Nó de Setúbal (A2/A12) e Montijo-Pinhal Novo, tendo registado aumentos nos anos seguintes.

O aumento médio foi de 2,2% em 2011, a subida foi de 4,36% em 2012, enquanto em 2013 o acréscimo foi de 2,03%.

O porta-voz da Brisa já havia dito, a 11 de dezembro, que não haveria atualização das taxas de portagem em 2014.

A fórmula de cálculo da atualização do preço das portagens estabelece que a variação a praticar em cada ano tem como referência a taxa de inflação homóloga sem habitação no Continente conhecida até dia 15 de novembro, data em que os concessionários devem comunicar ao Governo as suas propostas de aumentos dos preços.

A 12 de novembro, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou que a taxa de inflação homóloga, excluindo habitação, no Continente em outubro foi de -0,27%, indiciando a manutenção dos preços em 2014.