As petrolíferas são obrigadas a ter, a partir de hoje, afixado nos postos de abastecimento dísticos que identifiquem claramente o gasóleo e a gasolina simples, que começaram a ser comercializados a 17 de abril.

A informação sobre o combustível deve ser colocada nos equipamentos de abastecimento, através de um dístico que deve conter a menção ‘gasolina simples 95’ sobre fundo de cor verde ou ‘gasóleo simples’ sobre o fundo de cor preta, o que a maioria dos postos cumpre desde a entrada em vigor da lei que obrigou à comercialização de combustíveis simples.

"Quase todos os postos já estão de acordo com as exigências e a Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis [ENMC] irá iniciar a fiscalização da portaria", adiantou o organismo, citado pela Lusa.


Segundo a mesma portaria, a informação sobre a aditivação suplementar de combustíveis é afixada em cada ilha destinada à dispensa de combustível de modo a ser visível por quem abasteça”, por forma a garantir a distinção de produtos, preços e a informar claramente o consumidor.

Todos os postos de abastecimentos estão obrigados a vender combustíveis simples, ou seja, gasóleo e gasolina sem aditivos desde 17 de abril, na sequência de uma lei aprovada por todos os partidos no parlamento.

A introdução dos combustíveis simples representará uma poupança anual de 200 milhões de euros na fatura dos portugueses, considerados os atuais níveis de consumo, estimou na terça-feira o ministro da Energia, Moreira da Silva, numa audição na comissão de Economia e de Obras Públicas.