As Finanças ainda não estão a devolver os cortes indevidos aos viúvos pensionistas aplicados desde janeiro às pensões de sobrevivência, segundo o «Jornal de Negócios».

Note-se que a Caixa Geral de Aposentações tem de repor o dinheiro com retroativos ao início do ano.

Contactado pela «TVI», o Ministério das Finanças não adianta ainda nenhuma data para fazer a devolução.

O Orçamento Retificativo estabelece que para reformas acima de 2 mil euros, os cortes nas pensões de viuvez não podem acumular com a Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES).

As pensões de abril já foram pagas de acordo com esta regra de não acumulação, mas os viúvos pensionistas continuam à espera da devolução dos cortes aplicados desde janeiro.