O vice-ministro das Finanças grego afirmou esta quarta-feira que o Estado arranjou os 400 milhões de euros que faltavam para satisfazer as necessidades deste mês, graças a transferências de fundos de pensões que se ofereceram para emprestar o dinheiro.

Além dos empréstimos destes fundos de pensões, o vice-ministro das Finanças grego, Dimitris Mardas, precisou que estão a decorrer reuniões com duas companhias públicas de gás para «contribuírem se assim o desejarem».

«Tivemos umas reuniões e vamos receber o dinheiro. Assim, de acordo com o que temos e o que esperamos arrecadar acreditamos que este problema estará solucionado», sublinhou.