O preço do gás natural para as famílias desce 6,1% a partir deste domingo no mercado regulado e os consumidores que estão no liberalizado também devem beneficiar desta redução do custo da energia nos mercados internacionais.

A par da descida de 6,1% para os consumidores domésticos (com consumos abaixo dos 10.000 metros cúbicos), os preços do gás natural baixam 7,5% para os consumidores empresariais (baixa tensão acima dos 10.000 metros cúbicos) e 10,2% para os consumidores industriais (média tensão).

Esta primeira descida dos preços aplica-se de imediato aos consumidores que ainda não migraram para o mercado livre, a que é aplicada a tarifa transitória, definida pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE); enquanto no liberalizado, a decisão de fazer este ajustamento fica na mão do fornecedor de gás natural.

Caso não aconteça, os consumidores podem sempre pedir a revisão das condições contratuais ou mudar de fornecedor de gás natural.

Já na segunda descida do preço do gás natural, a partir de 01 de julho (e em vigor até 30 de junho de 2017), os preços descem para todos os consumidores de gás natural (cerca de 1,4 milhões), devido à redução das tarifas de acesso às redes determinada pela ERSE.

As descidas serão de 13,3% para os consumidores domésticos, 14,6% para os empresariais e 20,2% para os consumidores industriais.

As tarifas de acesso às redes são aplicadas diretamente aos comercializadores que as transmitem aos consumidores finais nas faturas de fornecimento, pelo que esta redução se reflete na fatura de todos os consumidores de gás natural que estejam no mercado regulado ou no mercado liberalizado.

No global, a partir de julho, a descida acumulada será de 18,5% para os consumidores domésticos, 21,1% para os consumidores empresariais e 28,4% para os consumidores industriais.