A Fitch considera que a desblindagem dos estatutos no BPI é positiva para o sistema bancário português, porque ao permitir a implementação de um plano de racionalização, anunciado em abril, poderá encorajar outros bancos a fazer o mesmo.

Na semana passada, os acionistas do BPI aprovaram a alteração de estatutos do banco, pondo fim à limitação dos direitos de voto e abrindo caminho ao sucesso da Oferta Pública de Aquisição (OPA), lançada pelo maior acionista do banco, o CaixaBank, que apesar de deter 45,5% do banco, tinha direitos de voto de 20%.

“O levantamento do teto nos direitos de voto do CaixaBank no BPI é positivo para os bancos portugueses, porque representa um passo importante no processo de OPA que, se tiver sucesso, vai permitir aos novos donos implementar um plano de racionalização, que poderá encorajar outros bancos a seguir o exemplo”, afirma a agência de rating Fitch, num comunicado enviado às redações.