O líder da delegação da União Europeia para Hong Kong e Macau disse esta sexta-feira acreditar que a Europa está no caminho certo da recuperação económica, mas lembrou o desafio de criar emprego para os 27 milhões sem trabalho.

Vincent Piket, que participou hoje numa conferência organizada pela Associação Comercial França - Macau, subordinada ao tema da manutenção da economia europeia e do comércio, assinalou que hoje «pode, com alguma confiança», dizer-se que a economia europeia conseguiu «fazer a curva» e retomar o crescimento.

No entanto, mesmo com perspetivas de crescimento para 2014 entre 1,2 e 1,4%, não quer dizer que os problemas acabaram porque, defendeu, há que fazer face ao problema do desemprego que atinge cerca de 27 milhões de pessoas no bloco europeu.

«O grande teste do sucesso será quando podermos oferecer uma perspetiva de emprego a estas pessoas», disse.

«Vai levar tempo porque para ter crescimento sustentado teremos de ter perseguir a nossa reforma económica estrutural e ter a certeza de que mantemos a estabilidade no nosso sistema financeiro», acrescentou.

Salientando que a Ásia, e a China em particular, são importantes na recuperação económica europeia, Vincent Piket recordou os últimos anos de crescimento das exportações para este bloco, ao mesmo tempo que as importações registaram alguma contração, metas conquistadas também com as políticas da Europa para a região.

Instado a comentar a criação da Câmara de Comércio União Europeia - Macau, que oficialmente deverá começar a trabalhar até ao final do ano, Vincent Piket disse esperar que possa «potenciar o comércio e o investimento» entre as duas partes.