«De todo. Penso que a nossa presença nunca foi sentida como hostil. Houve sempre colaboração por parte do banco. Por mim falo». O grupo GES «mobilizou recursos» para prestar «toda» a informação. «E era muita informação mesmo».




OS PRINCIPAIS TÓPICOS DA INTERVENÇÃO DE SUSANA CAIXINHA 





«Fraudes são muito difíceis de identificar»

presidente da KPMG

«Quando estamos a falar de fraudes e ainda por cima fora do perímetro de supervisão do Banco de Portugal, são muito difíceis de identificar». «E nada do que constava da informação a que tinha acesso constava qualquer tipo de... pronto»






O que é uma equipa permanente de acompanhamento?







Que tipo de exercícios eram estes?



governador do Banco de Portugal