Em março, o volume de obras públicas anunciado foi de 154 milhões de euros, o que eleva o total de empreitadas de obras públicas promovidas no primeiro trimestre do ano para os 383 milhões de euros, ou seja, mais 27,7% que o verificado no trimestre homólogo de 2015.

Já os contratos celebrados e, reportados no observatório situaram-se em 181 milhões de euros, valor que traduz uma quebra homóloga de 28%. Nos contratos celebrados, os resultantes de ajustes diretos situaram-se nos 81 milhões de euros, menos 3% em termos homólogos. Os contratos celebrados produto de concursos públicos promovidos, totalizaram 88 milhões de euros, ou seja, 46% do verificado no primeiro trimestre de 2015.

“Deste modo, a divergência entre o volume total de anúncios de obras e o respetivo volume de contratos celebrados no âmbito de concursos públicos volta a acentuar-se significativamente”, diz o barómetro da Associação dos Industriais de Construção Civil e Obras Públicas

Abril é o “15º mês consecutivo em que se verifica uma variação homóloga negativa na contratação celebrada e registada”, conclui o comunicado.