O Governo aprovou esta madrugada a proposta de Orçamento do Estado para 2014, numa reunião extraordinária do Conselho de Ministros que se prolongou por 17 horas, disse à Lusa fonte governamental.

O Conselho de Ministros extraordinário começou no domingo às 10:00 e terminou já durante a madrugada de segunda-feira, cerca das 03:00, precisou a fonte da Presidência do Conselho de Ministros.

Durante a reunião, a única declaração à imprensa foi feita, cerca das 20:30 de domingo, pelo vice-primeiro-ministro Paulo Portas e apenas sobre a matéria das pensões de sobrevivência.

Nessa ocasião, Paulo Portas anunciou que a condição de recursos para as pensões de sobrevivência será prestada por quem receba, no acumulado de duas ou mais pensões, mais de 2000 euros.

Já esta segunda-feira, ficou a saber-se que o Governo estará a planear um corte progressivo, de 3,5 a 15% nos salários dos funcionários públicos a partir dos 600 euros.

Este corte substituirá a atual redução temporária de 3,5 a 10% nos salários superiores a 1.500 euros.