As marcas Volkswagen, Audi, Seat y Skoda pediram a todos os seus concessionários em Espanha que interrompessem temporariamente as vendas dos carros com motores manipulados por causa das emissões de monóxido de carbono. Em caus, adianta a imprensa espanhola, estarão cerca de 3.320 veículos em stock nas concessionárias.
 
Numa circular enviada a todos os concessionários, na segunda-feira de manhã, o grupo Volkswagen adianta-se ao Ministério da Indústria, que preparava uma medida proibitiva da venda dos veículos manipulados, à semelhança do que já acontece na Suíça, em Itália ou nos Estado Unidos.
 
O grupo Volkswagen em Espanha frisa que a medida é temporária, até que os motores dos carros em causa sejam analisados e se confirme se o software que analisa as emissões de CO2 foi ou não manipulado.
 
O escândalo da Volkswagen deu origem a uma polémica ainda maior em Itália, onde a Seat tinha ganho um concurso público para renovar a frota dos Carabinieri. Em causa, estaria o fornecimento de cerca de quatro mil carros.