A Administração do Porto de Lisboa anunciou esta quinta-feira que adjudicou a concessão do terminal de cruzeiros de Lisboa ao consórcio que junta Global Liman Isletmeleri, Grupo Sousa Investimentos, Royal Caribbean Cruises e Creuers del Port de Barcelona, o único concorrente.

Em comunicado, a Administração do Porto de Lisboa (APL) refere que decidiu adjudicar a concessão de serviço público no terminal de cruzeiros de Lisboa ao consórcio constituído pela Global Liman Isletmeleri, Grupo Sousa Investimentos, Royal Caribbean Cruises e Creuers del Port de Barcelona.

O «futuro concessionário propõe-se pagar à APL [Administração do Porto de Lisboa] 300 mil euros por ano de taxa fixa e 0,22 euros por passageiro de taxa variável», segundo um comunicado divulgado hoje.

A APL receberá também a contrapartida pelos serviços prestados (pilotagem e outros) que, em 2013, totalizou cerca de 2,5 milhões de euros.

A APL lançou, em junho de 2013, o concurso internacional para concessão de serviço público no terminal de cruzeiros de Lisboa.

Numa fase inicial, foram qualificadas as três candidaturas apresentadas, mas, devido à «recente reorganização da indústria de cruzeiros na Europa, as candidaturas evoluíram para uma só, que procura congregar a experiência e competências que advêm da gestão de vários terminais de passageiros no mundo inteiro e de incluir um dos maiores armadores do mundo e um armador português», como explicou a APL num comunicado divulgado em dezembro de 2013.