A Comissão Europeia anunciou hoje ter chegado a um princípio de acordo com o grupo Google em torno da investigação à empresa norte-americana por alegada concorrência desleal no sistema de pesquisa e publicidade na Internet.

«Acredito que esta nova proposta da Google, obtida após negociações difíceis e prolongadas, responde às preocupações da Comissão Europeia», afirmou o comissário da Concorrência, Joaquín Almunia, durante uma conferência de imprensa em Bruxelas.

O executivo comunitário adiantou ter recebido do gigante norte-americano uma «proposta de compromisso melhorada» face à investigação que foi iniciada em 2010, devido a queixas apresentadas por vários operadores online.

Segundo Bruxelas, o Google compromete-se a incluir nos seus serviços de busca especializada, de «forma claramente visível» e através de «um método objetivo», os serviços de três operadores rivais, além de remover as restrições nas pesquisas de operadores concorrentes.

A Comissão Europeia referiu ainda que aguardará pelas opiniões dos principais concorrentes e das empresas queixosas para tomar «uma decisão final» sobre a proposta feita pelo Google, que caso seja sancionado pode vir a pagar um multa a rondar os 10% da sua faturação anual.