«O ministro atuou de imediato, porque, em menos de 48 horas, fui contactado por um alto funcionário do Banco de Portugal, que me disse que o ministro falou com o governador».



«Expliquei em detalhe as razões de ser das preocupações. O que aconteceu a partir daí não sei, mas todas as partes envolvidas fizeram o que tinham de fazer».


Vítor Gaspar garantiu que desconhecia os problemas no GES/BES enquanto foi ministro




«Não levavam a sério, não ligavam, desvalorizaram o mensageiro por ser concorrente. Mas ninguém precisava da minha ajuda para ser relativamente fácil ver os riscos relativamente grandes em torno do BES e do GES, para quem estivesse minimamente atento».






Fernando Ulrich criticou a troikaum «indício claríssimo» dos problemas no GES desde 2011

era «um mito»