Os deputados da comissão de inquérito ao BES decidiram não aceitar a invocação de «segredo profissional bancário», feita pelo governador do Banco de Portugal Carlos Costa, pelo vice-governador, Pedro Duarte Neves e por José Almaça, presidente do Instituto de Seguros de Portugal.

A proposta do presidente da comissão, Fernando Negrão, foi aprovada por unanimidade: «Não podem invocar o interesse particular face ao interesse geral de uma comissão de inquérito que funciona no âmbito de um órgão de soberania», sublinhou.

Os deputados votaram ainda a favor a proposta de disponibilizar  online toda a documentação recebida pela comissão que não seja protegida por nenhuma classificação especial.