A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) abriu 64 processos-crime relacionados com vendas online no ano passado.

Foram ainda produzidas 748 contraordenações e pagos 141 mil euros em coimas referentes a 55 processos que já transitaram em julgado, noticia o Diário de Notícias.

Todas as páginas online investigadas no ano passado tinham o domínio .pt, tendo 18 sido suspensas por comercializarem produtos contrafeiros.

Situações de especulação no comércio online ligada à venda de bilhetes para eventos desportivos ou espectáculos musicais estão entre os principais motivos para a aplicação de sanções.

Em 2017, em portugal, o comércio online atingiu os 4 mil e 600 milhões de euros, com 36% dos portugueses a fazerem compras habitualmente através deste meio.

A ASAE tem por isso aumentado a fiscalização neste tipo de comércio, com 10% das ações da instituição a serem já direcionadas para esta atividade.