O Banif – Banco Internacional do Funchal confirmou esta sexta-feira que arrancou com um novo processo de venda da participação do Estado na instituição, de 60%.

Em comunicado enviado à Comissão de Mercado e Valores Mobiliários o banco informa que está envolvido num “processo formal e estruturado tendente à seleção de um investidor estratégico”.

O banco acrescenta que “tem em curso um processo de venda estruturada de activos real estate e non performing loans, integrado no seu Plano de Reestruturação”.

A nota refere que o esclarecimento foi prestado “em face do elevado número de notícias que têm sido recentemente divulgadas na comunicação social, sem referência concreta às respetivas fontes, que estarão na origem da elevada volatilidade que as suas ações têm registado”.

O banco tem sucumbido a fortes quedas, tendo perdido mais de 60& do seu valor em bolsa nas últimas duas sessões, esta quinta-feira o valor das ações voltou a tocar mínimos históricos, nos 0,0008 euros. Fechou a valer 0,0009 euros.

O Banif esclarece ainda que “não tem conhecimento de qualquer decisão da Direção Geral de Concorrência da Comissão Europeia referente ao procedimento formal de investigação atualmente em curso (…) que deverá ainda encontrar‐se em fase de consulta pública”

E sublinha que continuam a ser implementadas as medidas de reorganização societária e de reestruturação operacional previstas no plano de reestruturação apresentado às autoridades nacionais e comunitárias.

O Banif foi intervencionado pelo Estado no final de 2012, tendo recebido 1.100 milhões de euros de dinheiro público – 700 milhões de euros através de um aumento de capital e 400 milhões em capital contingente (a designadas CoCos), tendo já reembolsado 275 milhões destes instrumentos -, o que motivou uma investigação em curso na Comissão Europeia para verificar se a ajuda ao banco cumpriu as regras sobre auxílios estatais.