Quem não fuma vai receber seis dias de férias extra para compensar os intervalos para o cigarro dos fumadores. Em Portugal? Não. Infelizmente é no Japão.

Segundo o The Telegraph, a iniciativa é de a empresa japonesa de marketing, Piala, sedeada em Tóquio, e surge depois dos empregados que não fumam se terem queixado que trabalhavam mais que os restantes.

"Um dos funcionários, não fumadores, deixou uma mensagem na caixa de sugestões da empresa, no início do ano, em que dizia  que a pausa para o cigarro causava problemas", disse Hirotaka Matsushima, porta-voz da empresa.

"O nosso CEO [presidente executivo] viu o comentário e concordou, e estamos a dar aos não fumadores uma compensação", acrescentou Matsushma ao The Telegraph.

A “revolta” dos não fumadores vinha num crescendo uma vez que a sede da empresa é no 29º andar de um prédio de escritórios no distrito de Ebisu, em Tóquio. Qualquer funcionário que deseje fumar tem que descer ao nível da cave, com os intervalos para o cigarro a durarem cerca de 15 minutos.

Espero encorajar os funcionários a deixarem de fumar através deste incentivo, em vez de penalidades ou coações", disse à Kyodo News, Takao Asuka, o CEO da Piala. Até à data, pelo menos 30 dos 120 funcionários da empresa conseguiram mais dias de férias graças ao novo sistema, disse ainda o porta-voz da empresa que também não fuma.

A iniciativa também já deu força a quatro pessoas para que deixassem de fumar.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 21,7% dos adultos japoneses fumam, embora a percentagem seja maior entre os homens e nas gerações mais velhas.

As empresas japonesas tem vindo a aumentar os esforços para protegerem os funcionários dos cigarros, como a Lawson, uma empresa de lojas de conveniência, abertas 24 horas, que proibiu o tabaco na sede e nos escritórios regionais em junho.