A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, afirmou esta quinta-feira que a queda dos preços do petróleo agrava os riscos de deflação na zona euro, o que justifica nova ação do Banco Central Europeu.

«Na zona euro, o petróleo mais barato (...) aumenta os ricos de deflação», apontou, acrescentando que isso «reforça a necessidade de estímulos monetários adicionais que o BCE diz estar pronto a apoiar, se for necessário».

Lagarde, que falava numa conferência em Washington, afirmou também que a queda do preço do petróleo e a recuperação da economia nos Estados Unidos não são suficientes para compensar a debilidade na Europa e no Japão.

«Sejamos francos: mais de seis anos após o início da Grande Recessão demasiadas pessoas continuam a não sentir a recuperação» devido «ao desemprego elevado e à dívida elevada», disse a diretora-geral do FMI.

O discurso de Lagarde ocorre dias antes de o organismo dar a conhecer na próxima semana a atualização das suas previsões para a economia global em 2015.

Em outubro, o FMI previa um crescimento global de 3,8% em 2015.