Os juros da dívida portuguesa estão a descer em todos os prazos nesta manhã de terça-feira. A dois e cinco anos estão mesmo no valor mais baixo de sempre. Isto um dia depois da eleição do ministro das Finanças português, Mário Centeno, para presidente do Eurogrupo.

Cerca das 09:20, em Lisboa, os juros a dez anos - prazo que serve de referência - estavam a descer para 1,871%, contra 1,885% na segunda-feira. Valor ligeiramente mais alto daquele que foi alcançado na semana passada, a 30 de novembro, um mínimo desde maio de 2015 (1,861%).

No prazo de cinco anos, o recuo chegou hoje aos 0,449%, um mínimo de sempre. Ontem, rondaram 0,460%.

No caso dos juros a dois anos, que estão até negativos (ou seja, Portugal não paga juros para se financiar a este prazo) o alívio é para -0,295%, igualmente um mínimo de sempre, contra -0,278% na segunda-feira.

Os juros de Itália, Irlanda, Espanha e Grécia também têm estado a descer a todos os prazos.

Também a bolsa nacional está positiva, com o PSI20 a subir 0,4% esta manhã, numa Europa de sentido misto.