Os portugueses estão a contratar mais crédito ao consumo. Mas será que conhecem todos os riscos que correm e como se salvaguardarem deles?

Os novos crédito dispararam no mês de julho, segundo dados do Banco de Portugal revelados sexta-feira. O destaque vai para o crescimento dos montantes pedidos para a aquisição de automóvel, com a escolha do leasing a ficar para trás. Nos créditos pessoais, o maior montante, mais de 200 milhões de euros diz respeito a créditos sem finalidade específica, 207, 2 milhões de euros. Mas foi o crescimento dos cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes e facilidades e descoberto que mais chamaram a atenção, em montante.

No total nos novos créditos ao consumo valem mais de 530 milhões de euros, mais 20% face ao homólogo.

Contratar este tipo de créditos não será a melhor opção, mas se o fizer tenha atenção vários aspetos.

Juros vão subir

Os juros vão subir ao ritmo a que se verificar a retoma económica em Portugal e no mundo, por isso muito cuidado com o que contrata.

Atenção à taxa de esforço

Este alerta está automaticamente ligado ao anterior. É preciso avaliar o impacto que que cada crédito têm no orçamento familiar. E o que terá se os juros subirem. Se contabilizar o que gasta por mês e o que recebe verá quanto pode despender num crédito desta natureza. A prestação do novo crédito (somada a eventuais prestações de outros créditos) não deve exceder 40% dos rendimentos mensais lá de casa.

Compare diferentes propostas de crédito

As instituições financeiras podem oferecer vantagens na concessão de crédito pessoal (redução da taxa de juro, por exemplo) com a aquisição de outros produtos financeiros. E geralmente, se recorrer à sua, onde já tem o crédito à habitação contratado é o que fará. Mas quem sabe se, sem os extras não pagaria menos em outra instituição. Compare bem.  

Analise a Ficha de Informação Normalizada e o contrato

Esta Ficha de Informação Normalizada surge geralmente associada a soluções de crédito ao consumo. Mesmo que contratualize o crédito numa loja, a entidade que concede o empréstimo é uma instituição de crédito, por isso receberá a FIN com todas as condições do empréstimo, tais como as caraterísticas e os custos associados.

Analise bem a proposta de contrato, confirmando que está em conformidade com todas as condições que lhe foram apresentadas. Tem direito a requerer a minuta do contrato antes da assinatura e deve sempre ficar com uma cópia. Não se esqueça.

Além disso, tem direito a receber extratos periódicos com informação sobre a evolução do empréstimo.

Não tenha medo de perguntar

Se não perceber algum aspeto do contrato coisa não tenha medo de perguntar. O seguro morreu de velho. E se não ficar esclarecido não assine porque pode sair-lhe caro.