que serão desvalorizados pelo fim da taxa de câmbio mínima













que trabalham na embaixada na capital suíça

funcionários públicos portugueses estavam «em pânico»