Os preços das portagens nas autoestradas que integram as concessões da Brisa-Auto-Estradas de Portugal vão manter-se inalterados em 2015, garantiu hoje a empresa em comunicado.

«Nos termos do contrato de concessão, a atualização das taxas de portagem tem como referência a taxa de inflação homóloga, sem habitação, no continente, a qual, em outubro de 2013, foi de -0,12%, não havendo lugar para a atualização das taxas de portagem no próximo ano», informa a Brisa - Auto Estradas de Portugal.

No mesmo comunicado, a empresa informa que vai realizar, através da sua rede principal Brisa Concessão Rodoviária, um investimento de cera de 55 milhões de euros, que se destina «à melhoria dos níveis de serviço prestado, ao nível da segurança e conforto de quem viaja» nas suas autoestradas.

Entre os trabalhos a realizar, destacam-se o alargamento da A1 – Autoestrada do Norte, entre Carvalhos e Santo Ovídeo, e da A4 – Autoestrada Porto Amarante, entre Águas Santas e Ermesinde, bem como as beneficiações de pavimento dos sublanços Marateca/Alcácer do Sal (A2) e Oeiras/Carcavelos (A5).

A Brisa Concessão Rodoviária é composta por 11 autoestradas, num total de cerca de 1.100 quilómetros.