Há um otimismo evidente neste arranque de semana entre as praças europeias. O possível Brexit fez tremer os investidores nas últimas semanas, mas o não à saída Reino Unido na União Europeia está a ganhar força desde o final da semana passada, segundo as sondagens. O referendo é já na próxima quinta-feira.

Todas as bolsas europeias despertaram então com valorizações consideráveis: Londres a subir 2,1%, Frankfurt e Lisboa cerca de 2,5%, Paris e Madrid à volta de 3%.

Na bolsa portuguesa, o destaque continua a ser o BCP que, à semelhança de sexta-feira, está a recuperar das fortes fortes derrapagens nas últimas três semanas. Voltou agora, finalmente, para o patamar dos 2 cêntimos por ação (0,0207€). Como o valor de cada título é tão baixo, as subidas em percentagem precisam de ser mesmo fortes para haver alguma mexida mais consistente.

Os CTT são os segundos a liderar a tabela de subidas do PSI20, com uma valorização de 5% para 7,88 euros. 

O setor da energia também está no verde, com a EDP a trepar 2,6% para 2,924 euros, a Galp a subir 1,6%, acompanhando a valorização dos preços do petróleo nos mercados internacionais (o barril de Brent voltou a passar os 50 dólares por barril). Cada ação da petrolífera portuguesa vale, assim, 12 euros certos.

Pela negativa, destaque para a Pharol, a antiga PT SGPS, que está a ser penalizada pela incerteza na Oi e relativamente às obrigações da PT subscritas em 2012, cujo reembolso é incerto.