O PSI20 iniciou a semana arrastado pelo pessimismo de todas as praças europeias, pese embora os ganhos nas bolsas da Ásia, depois de o regulador do mercado chinês ter negado notícias que indicavam que estaria a planear suspender fusões em quatro setores.

Por Lisboa, o destaque vai para a EDP, que negoceia a partir de hoje sem direito a dividendo, e até quarta-feira, dia em que será pago então um dividendo de 18,5 por título aos acionistas. As ações estão a valer agora 2,95 euros, acumulando uma descida de 1%

O BCP, peso pesado, também pressiona, com um recuo de quase 2% para 0,0314 euros.

Referência ainda para a REN, que desce 1,4% para 2,59 euros, depois de ter apresentado resultados na sexta-feira, depois do fecho do mercado. Hoje é, assim, a primeira vez que as ações estão a negociar depois daquelas notícias que não foram animadoras: é que o lucro da REN caiu 70% entre janeiro e março, para 6.100 milhões de euros.

Um resultado sobretudo pressionado com a contribuição extraordinária sobre o setor energético. Ainda assim, é um difícil fazer comparações reais com o lucro de há um ano, porque a REN acabou por ter em 2015 um encaixe extraordinário com a venda da Enagás.

Fora do principal índice da Bolsa de Lisboa, e já que o campeão nacional de futebol ficou decidio no domingo, no rescaldo do título, as ações do Benfica estão a perder 4% na bolsa de Lisboa.

Na semana passada, tinham disparado mais de 10% com a venda de Renato Sanchez ao Bayern de Munique. Agora, e apesar de o Benfica ser campeão, há algum sentimento de correção, mas de qualquer modo o volume de ações negociadas também era ao início da manhã muito baixo.